fbpx

Analfabetismo – em busca da erradicação

Photo by Aaron Burden on Unsplash

Você sabia que a cidade de Campinas tem, segundo dados do TRE (Tribunal Regional Eleitoral), aproximadamente 16.200 de analfabetos? E esse número já foi maior! Há uma década eram quase 30 mil pessoas analfabetas vivendo em nossa cidade. O aumento de escolas particulares ajudou muito nessa busca pela erradicação do analfabetismo.

Durante o último mês, a Secretaria Municipal de Campinas fez uma campanha chamada Fevereiro Violeta, cuja intenção era encontrar pessoas analfabetas e conscientizá-la sobre a importância em retornar aos estudos, independente de idade, gênero ou classe social.

Apesar de nossa cidade já possuir o selo de Município Livre do Analfabetismo, que chancelam cidades com menos de 4% da população analfabeta, o desejo é que até o final do próximo ano, esse número seja zerado, antecipando em quatro anos a estimativa do Plano Nacional da Educação (PNE).

No entanto, a maior preocupação é o número de jovens analfabetos. Segundo pesquisa do IBGE divulgada em 2018, 7% de pessoas com 15 anos ou mais não sabem ler e esse número, a nível nacional, está praticamente estagnado há 3 anos.  No Sudeste, esta porcentagem é de 3,5%.

Além do esforço dos profissionais da Educação e suas secretarias, cabe a cada um de nós a incentivar crianças, jovens e adultos a frequentar as escolas. Explicar a importância no estudo em seu desenvolvimento social e profissional, como também em manter a mente ativa já na idade avançada.

A Youtz Cambuí, que fica em Campinas, tem um programa com ensino de Português que se inicia desde a pré-alfabetização até textos clássicos, composto por material didático, aplicativos, plataformas, jogos lúdicos e atividades de leitura. Aprendizado com domínio na comunicação de forma natural e bem estruturada.