fbpx

Bullying – a importância da rede de apoio

Os casos registrados de bullying vêm aumentando ano-a-ano, segundo informações fornecidas pela Secretaria de Educação do nosso estado. Os casos já passam de 500 registrados anualmente e ele pode ser muito maior, pois as crianças e adolescentes não denunciam a prática. Diante deste cenário, a Youtz Cambuí – que fica em Campinas – acredita na importância em divulgar um projeto em andamento em uma escola da Vila União.

 

Visando a diminuição dos  números da pratica de bullying, 20 alunos do 6º ao 9º ano, Ensino Fundamental, da EMEF (Escola Municipal de Ensino Fundamental) Zeferino Vaz, criou um grupo de apoio para ajudar jovens estudantes e abordar o bullying e a exclusão social. Para eles, não é somente a vítima do bullying que precisa de apoio, mas também aqueles que cometem tal prática.

Essa iniciativa é inspirada no projeto Convivência Ética nas Escolas e tem o Grupo de Estudos de Pesquisa em Educação Moral (GEPEM) como parceiros, que por sua vez, foi baseado nos grupos de ajuda desenvolvidos por José Maria Martiez, professor da Universidade de Valladoulid, na Espanha. O GEPEM é formado por profissionais de várias universidades, entre elas a Unicamp.

Como reconhecer a violência ? 

 

Os alunos que sofrem bullying e exclusão social são identificados quando apresentam frequente tristeza, isolamento, piora nas notas, excesso de faltas e hematomas pelo corpo. Alunos considerados frágeis, seja por condições físicas, financeiras, orientação sexual, religiosa e cor, são vítimas mais frequentes, segundo especialistas.

O principal objetivo de todos estes grupos é salientar a importância do companheirismo entre os alunos, mostrar o caminho para que eles possam resolver os próprios problemas cotidianos e instruir em como lidar com conflitos na escola. Em casos mais graves, onde eles passam a se automutilar ou darem indícios que sugerem um possível suicídio, os alunos são encaminhadas para serem atendidos por um profissional.

Segundo Edineia Marques Mendes – diretora da EMEF Zeferino Vaz – disse em entrevista para o website da Prefeitura de Campinas, o projeto é um sucesso na escola e já vem fazendo diferença, criando “laços de confianças entres eles”.