fbpx

Educação em São Paulo é exemplo nacional

O estado de São Paulo tem a responsabilidade natural de ser exemplo na formulação de políticas públicas. E quando levamos essa obrigação para o terreno do ensino e educação, é um fardo ainda maior a carregar. Por apresentar o maior orçamento anual do Brasil para este setor, devido à quantidade de escolas, estudantes e funcionários, São Paulo não tem como fugir dessa visibilidade.

Mais de 3,5 milhões de estudantes que preenchem 99% das vagas docentes do estado. E pode-se dizer que São Paulo teve importantes avanços na área da educação. Além de apoiar o programa municipal Creche-Escola, tem o ensino médio mais inclusivo do país.

Quais os motivos?

Uma deles é a valorização de seus recursos humanos. Professores e funcionários, por exemplo, recebem bonificações em dinheiro ao cumprir metas de qualidade. E uma boa educação surge com professores preparados, orientados, atualizados e motivados para oferecer condições adequadas de ensino.

E estes professores, funcionários e alunos precisam de um bom ambiente para executar suas rotinas diárias. Foi anunciado pelo governo do estado de São Paulo que 2.100 das escolas passarão por revitalização e pintura.

Essa revitalização faz parte de um programa chamado Escola Mais Bonita. Ele propõe oferecer a professores, funcionários e alunos, um ambiente mais organizado, respeitoso e limpo. 14 milhões de pessoas serão beneficiadas, incluindo estudantes por passarem boa parte do seu tempo diário em um ambiente agradável.

A expectativa é que se mantenham os resultados do Ideb (Índice de Desenvolvimento no Ensino Básico) anunciados em 2016. Segundo eles, o Estado tinha a melhor educação pública do Brasil. As melhores notas nos três ciclos do ensino básico um desempenho que ainda não foi igualado nacionalmente. Tudo indica que São Paulo continua no caminho certo.