fbpx

Educação online e TDAH: como estimular a concentração?

Sites, aplicativos, games… Todos os dias a tecnologia abre espaço para o surgimento de novas ferramentas que nos desafiam a lidar com um volume imenso de informações. E como fica a nossa atenção diante de tantas distrações no mundo digital? Quais desafios os estudantes com Transtorno de Déficit de Atenção e Hiperatividade (TDAH) têm a enfrentar na educação online?

De acordo com a Associação Brasileira de Déficit de Atenção, o  TDAH “é um transtorno neurobiológico, de causas genéticas, que aparece na infância e frequentemente acompanha o indivíduo por toda a sua vida. Ele se caracteriza por sintomas de desatenção, inquietude e impulsividade. Ele é chamado às vezes de DDA (Distúrbio do Déficit de Atenção)”. 

Estudos científicos mostram que portadores de TDAH têm alterações na região frontal e as suas conexões com o resto do cérebro. O diagnóstico tem origem ainda na infância (os sintomas devem estar presentes antes dos 12 anos de idade), com comprometimento significativo em ambientes diversos, podendo persistir na vida adulta. O ritmo de aprendizagem é diferente, mas algumas medidas relativamente simples e práticas podem facilitar o processo. Confira! 

Planejar as atividades

Pensar previamente as atividades que serão executadas, estipulando a ordem e o tempo de execução, e criar uma rotina de estudos fazem parte de um planejamento que pode fazer toda a diferença para os estudantes com TDAH. Durante as aulas, é fundamental evitar as distrações, como acessar redes sociais pessoais ou sites que não tenham relação com o conteúdo apresentado.

O ambiente de aprendizagem também pode entrar nesse planejamento. Lugares mais confortáveis, iluminados e silenciosos ajudam a manter a concentração nos estudos. 

Uso de recursos visuais e mãos ocupadas

Recursos visuais impulsionam o aprendizado de estudantes com déficit de atenção. Além de deixar a aula mais dinâmica, a utilização de tabelas, infográficos, fotos, vídeos e desenhos é uma ótima estratégia para reter a concentração. Assim como recursos que mantenham as mãos ocupadas, como bolinhas anti-estresse.

Palavras de incentivo

A autoestima também deve ser trabalhada nesses processos de aprendizagem por quem acompanha o estudante no dia a dia. Praticar o reforço positivo, com palavras de incentivo e evitando comparações, estimulam a autoconfiança e influenciam de forma positiva o desempenho. A metodologia youtz foi desenvolvida considerando os diferentes perfis e ritmos de aprendizagem, se adaptando às necessidades e funcionando como um excelente recurso para estimular essas competências nos estudantes, seja através das aulas presenciais ou online.      

 

Referência:

http://cer.sebrae.com.br/7-dicas-para-ajudar-alunos-com-transtorno-de-atencao/

https://tdah.org.br/como-entender-e-ajudar-o-paciente-com-tdah-em-meio-as-novas-revolucoes-digitais-e-sociais-parte-1/

https://tdah.org.br/sobre-tdah/o-que-e-tdah/