Quando é a hora de buscar reforço escolar?

O ano letivo recomeça e, com ele, surgem novos desafios e aprendizados. Após o período de férias, muitos conteúdos ficam esquecidos, e retomar os estudos se torna ainda mais complicado se os estudantes carregam dúvidas sobre os conteúdos trabalhados até o momento.

Mas a grande dúvida que fica para os pais é: Como saber quando é a hora de buscar reforço escolar? Por isso a Youtz apresenta algumas dicas para ajudá-los a perceber quando seu filho precisa de ajuda.

Nem sempre os estudantes sentem-se à vontade em sala de aula para perguntar e resolver as dúvidas. Às vezes porque a pessoa é tímida ou não gosta de expor suas dificuldades na frente dos colegas, outras porque já não absorveu outras partes do conteúdo e se sente perdida, ou até mesmo porque não quer atrapalhar o andamento dos outros estudantes na aula. Existem diversas possibilidades para uma pessoa, criança ou adulta, não compreender determinado conteúdo, por isso precisamos focar na melhor forma de solucionar essa situação.

Alguns aspectos que podem causar dificuldade de aprendizagem e justificar o reforço escolar:

– Insegurança do estudante, o que acaba fazendo com que ele ache que não possui capacidade ou não acompanhe o ritmo da turma e também não consiga expressar isso.

– Não atinge os objetivos de aprendizagem por conta do meio, seja pelas dificuldades da educação formal como muitos alunos em sala ou por metodologias inadequadas que estão sendo utilizadas, tanto em relação ao geral (melhores metodologias a serem utilizadas para determinado conteúdo) quanto em relação ao individual (o perfil de cada estudante).

– Um caso não tão recorrente, mas verdadeiro. O estudante não possui dificuldade de aprendizagem, pelo contrário, possui inteligência privilegiada e isso causa uma dificuldade em se adequar ao modelo justamente por conseguir estabelecer relações diferentes ou encontrar caminhos “mais curtos” ou “mais fáceis” para chegar aos mesmos resultados. No entanto, como ele está inserido em um modelo pré-estabelecido que precisa ser seguido (e isso acaba por ser parte avaliativa) pode ter alguns obstáculos no seu processo de aprendizagem, podendo desenvolver bloqueios, assim como os estudantes com dificuldade de aprendizagem, por sentir-se fora do “comum”.

Entenda o momento certo

Primeiramente, é importante ter em mente qual é o seu objetivo ao buscar um reforço escolar. Seria buscar uma forma de sanar apenas aquelas lacunas de aprendizagem que se criaram ao longo do tempo? Ou você entende que reforço escolar é um investimento para o futuro, em que o estudante vai se desenvolvendo e se aperfeiçoando antes mesmo da matéria ser trabalhada em sala de aula?

Acreditamos que o primeiro passo é entender que, assim como tudo na vida, cada pessoa tem o seu tempo. E com o aprendizado, não seria diferente! Então, antes de chegar à conclusão de que seu filho possa estar com um mau desempenho na escola por falta de atenção ou dedicação, e pressioná-lo para melhorar, pense em como é possível reverter a situação, motivando e incentivando ele.

Seja na transição do ano escolar ou na volta das férias de julho, é natural que o estudante apresente dificuldades em se adaptar a novas matérias e novos conteúdos. No primeiro bimestre do ano, portanto, vale apenas se atentar sobre o desempenho da criança. Se ao longo dos meses as notas caírem gradativamente, talvez seja a hora de acionar uma escola de educação complementar. Mas se após o primeiro semestre já for identificada uma queda no rendimento, talvez o ideal seria buscar o reforço justamente durante o período de férias, pois, dessa forma o estudante, além de sanar solucionar suas dificuldades, não se distancia dos conteúdos e matérias que foram e serão trabalhadas.  

 Como muitas informações são transmitidas ao longo do ano e vários estudantes ficam sob responsabilidade de um mesmo professor, é compreensível que ele não perceba onde e como surgiu a dificuldade com determinado assunto, principalmente se o estudante possui dificuldade em expressá-la. E muitas vezes acontece a situação em que a criança avança de ano letivo, mas continua com dúvidas decorrentes do anterior, ou até mesmo esquece o conteúdo durante as férias.

Mais do que se preparar para não deixar com que as temidas “notas vermelhas” dominem o boletim e que pareça tarde demais, os pais devem entender todos os benefícios que a educação complementar pode proporcionar. Muito provavelmente, o momento certo de procurar o reforço é justamente agora, quando você já está pesquisando sobre esse assunto.

Benefícios do reforço escolar

Qual é a principal dificuldade? Seja em cálculos na matemática, na interpretação de textos no português, no aprimoramento da escrita ou no melhor conhecimento de vocabulário estrangeiro, é possível identificar os principais tópicos que devem ser o foco do aprendizado.

Ao acionar uma metodologia de educação complementar, o primeiro benefício observado será o melhor acompanhamento à evolução do estudante. Como trata-se de um atendimento personalizado, a ideia é que um “mediador” possa entender e atender a necessidade de cada criança. Nesse cenário, consideramos que esse mediador é uma pessoa altamente qualificada e capacitada, que busca entender onde se encontra a verdadeira raiz da dúvida, solucionando a lacuna de aprendizagem. O problema que o estudante apresenta no momento pode estar relacionado a um conteúdo anterior que ficou mal compreendido.

Fora do ambiente escolar a pressão sob a criança é bem menor, o que faz com que o aluno se sinta livre para tirar todas as possíveis dúvidas e também se motive mais a aprender, criar oportunidades, confiança e, consequentemente, melhoria no desempenho em sala de aula.

Mas a principal diferença, nesses casos, é a linguagem e as metodologias diferenciadas que podem ser exploradas no reforço escolar. O objetivo final do conteúdo, ou seja, o “o que” aprender, pode até ser semelhante, mas a forma, o “como” aprender, será muito mais dinâmico do que nas salas de aula tradicionais.

Por que buscar a educação complementar?

Independentemente da idade, manter um programa de educação complementar em paralelo ao ensino escolar ou acadêmico será sempre uma ótima escolha, uma vez que proporciona a melhoria contínua como pessoa e como estudante.

Mais do que servir como um reforço, um programa de educação complementar deve ser visto como uma oportunidade diferente para se poder aprender de forma mais inovadora. É um investimento para o futuro. É fazer com que se perceba a verdadeira importância da aprendizagem, para que ele possa buscar e aprender sobre qualquer conteúdo e assunto que estimule sua curiosidade e desperte interesse.

É possível, por exemplo, combinar um material didático que mescle o tradicional (livros e cadernos), com o lúdico (jogos analógicos e digitais) e com o tecnológico (aplicativos e músicas). A partir de jogos, plataformas e outras atividades pensadas para cada perfil, as crianças e adolescentes podem utilizar esses complementos para estimular a criatividade, desenvolver mais habilidades e buscar sempre mais conhecimento.

Na youtz, por exemplo, o nosso verdadeiro objetivo é despertar o prazer em aprender. É mostrar para o estudante qual é a melhor maneira de reter os conhecimentos e desenvolver um jeito próprio de aprender!

Gostou das dicas? Tem alguma dúvida? Entre em contato e aproveite para conhecer as metodologias de aprendizagem diferenciadas aplicadas pela Youtz!